Os ataques de pânico são definidos como crises que surgem quando o sistema nervoso autônomo se confunde e interpreta uma série de sinais de forma errada, o que leva a uma situação extrema.

A pessoa que experimenta percebe que está diante de um perigo iminente, se sente ameaçada e vulnerável e, para "sobreviver", reage colocando os músculos em tensão, suando, aumentando as palpitações ou hiperventilando.

Quando isso acontece em situações que não são nenhuma ameaça real e não se pode recuperar o controle, estamos diante de um ataque de pânico.

Quais são os sintomas que precedem esta situação? Uma crise de ansiedade ocorre de forma repentina e o corpo começa a ter reações físicas muito evidentes: tonturas, boca seca, transpiração das mãos e axilas, tremores, taquicardia, falta de oxigênio, dor pulsante de estômago ou de cabeça, vômitos e choro.

Quem sofre pela primeira vez estas crises sente que vai morrer, tendo a sensação de que está acontecendo algo parecido com um ataque cardíaco e isso provoca ainda mais "medo".

Existe uma reação física descontrolada que multiplica ansiedade, por isso se entra em uma perigosa espiral de nervos. Em caso de dúvida, o melhor é ir para a emergência, onde confirmarão que fisicamente está tudo bem e que o organismo não está sofrendo qualquer acidente e, em seguida, podem ser aplicados remédios naturais que, a seguir, detalhamos:

Remédios caseiros para ataque de pânico:

  • Respire profundamente para recuperar o controle, é preciso ter claro que com o corpo não está acontecendo nada e que em nenhum momento a vida está em perigo. É necessário dizer que o que você sente é apenas uma questão psicológica. Em seguida, é necessário se sentar ou deitar e fechar os olhos.
  • Molhe o rosto e a nuca com água fria.
  • Despeje em uma xícara de água quente 2 colheres de folhas de chá verde. Deixe em infusão por 5 minutos. Adicione, se desejar, um pouco de suco de limão e algumas gotas de mel. Tome 2 vezes por dia. Este remédio, de acordo com pesquisas realizadas, ajuda a reduzir o estresse do organismo e melhora o estado ânimo. Por isso, é considerado ideal para combater os ataques de pânico.
  • Coloque a palma da mão sobre a região epigástrica direita (a parte de cima do fígado) e pressione de dez a quinze vezes, com rapidez e força. Este remédio de acupressão deve ser aplicado de forma preventiva; na parte da manhã, imediatamente depois de acordar e antes de se levantar. Este é um remédio de acupressão.
  • Aperte os pontos que se encontram ao golpear o dedo médio com o polegar. É preciso golpear com força por cerca de cinco vezes seguidas. Com este remédio se sente, imediatamente, que o ataque está acontecendo.

Leia também: “Ataques de Pânico - O Que é, Sintomas e Dicas de Como Tratar os Ataques de Pânico”.

  • Pressione os pulsos, precisamente no lugar onde o pulso é tomado. O mais indicado, para isso, é usar o polegar da outra mão, mas procurando pressionar apenas duas ou três vezes, brevemente e sem força excessiva.
  • Coloque o dedo médio na dobra da pele entre o nariz e o lábio superior, e pressione a pele com força contra os dentes. Embora note uma sensação desagradável, continue pressionando este ponto. Você comprovará muito rápido que os sintomas concomitantes desaparecem.

Leia também: “Remédios Caseiros Para Transtorno Bipolar”.

Recomendações: Procure um profissional para tentar identificar as situações que produzem esses ataques e a pessoa possa, então, "reeducar" o cérebro para que compreenda que, na realidade, estas situações não são perigosas e que não é necessário que o organismo se coloque em "alerta vermelho". Será também o profissional que dará algumas orientações no caso de isso acontecer novamente.

Quais técnicas são usadas? É ensinado a atuar de duas formas: uma preventiva e outra paliativa. Por exemplo: é preciso induzir pensamentos positivos para contrariar aqueles negativos que escapam e, assim, colocar a mente a "nosso favor".

No momento em que se percebe o ataque, é preciso dar ordens ao cérebro para se concentrar em outras atividades que são incompatíveis com os pensamentos "preocupantes" que está alimentando. Assim, a mente é desbloqueada. E acima de tudo, pensar positivo: "Eu vou superar o pânico, o farei guiando meus pensamentos, com este controle da minha mente e respirando devagar, eu vou conseguir".