O magnésio é muito importante para o nosso corpo. Participa literalmente em centenas de funções celulares. É um dos seis minerais essenciais do organismo que devem ser obtidos a partir da dieta. O magnésio é crucial para mais de 300 reações bioquímicas que dependem de enzimas que ocorrem no corpo constantemente. Aqui descrevemos os sintomas da deficiência de magnésio, como é tratada, e a respeito dos suplementos de magnésio.

Nosso corpo, assim como o ambiente que nos rodeia, se cria e funciona a base de compostos químicos. Os minerais são parte deste jogo e todos eles interagem em equilíbrio. Um destes minerais é o magnésio, o qual está presente em grandes quantidades em nosso interior.

Estima-se que uma pessoa, em média, tem mais ou menos 25 gramas de magnésio no corpo, das quais a metade se encontra nos ossos.

Precisamos dele para que os ossos cresçam e se mantenham saudáveis e para que os nervos e os músculos estejam em boas condições; no estômago, neutraliza os ácidos estomacais e faz com que nosso intestino descarte o que não lhe serve.

Mas também regula as batidas constantes do nosso coração e ajuda para que o nosso sistema imunológico nos proteja bem. Isto significa que desempenha um papel chave em mais de 300 reações químicas que fazem com que o nosso corpo funcione.

Mas se uma pessoa abusa dos diuréticos ou certos antiácidos ou se sua alimentação é deficiente (acontece frequentemente entre os idosos) as quantidades de magnésio em seu corpo podem baixar (hipomagnesemia).

Como Você Pode Saber se o Seu Magnésio Está Baixo

Normalmente, os sintomas de alguém com hipomagnesemia são:

  • Fadiga.
  • Espasmos ou cãibras.
  • Fraqueza muscular.
  • Entorpecimento.
  • E em condições extremas: contrações musculares contínuas e inclusive convulsões.

As baixas quantidades de magnésio no sangue são acompanhadas frequentemente de baixos níveis de potássio, de fato, nas mulheres grávidas é usado quando sofrem de cãibras.

É importante que antes de tomar um suplemento de magnésio, se você tiver dúvidas, se tiver algum destes sintomas, ou pensa que poderia ter magnésio baixo, consulte o seu médico para que te examine e faça exames. Alguns são de sangue ou de urina para conhecer seus níveis de magnésio e de potássio, outros podem ser exames metabólicos completos ou até mesmo um eletrocardiograma.

Como se Trata a Deficiência de Magnésio?

Se de fato você tem magnésio baixo (hipomagnesemia), é importante que, em primeiro lugar, melhore sua dieta. Coma muitos frutos secos (nozes), grãos, sementes, vegetais de folhas verdes como couve, espinafre, alface, rúcula ou agrião, qualquer alimento que tenha muita fibra e feijões, brócolis, laticínios, carnes, chocolate ou café.

Leia também: "Alimentos Ricos em Magnésio".

Leve em conta que se você come quantidades elevadas de gordura, estas podem bloquear sua absorção de magnésio ou se cozinha muito os alimentos também poderia gerar que este mineral seja perdido ou sua concentração seja reduzida.

Dependendo do que o seu médico te indica ou que tipo de problema tenha, poderia te recomendar que tome também suplementos de magnésio, sejam receitados ou aqueles que são encontrados em lojas de vitaminas e suplementos alimentares. É melhor tomar suplementos de magnésio com alimentos para evitar que causem diarreia.

É Seguro Tomar Suplemento de Magnésio?

Geralmente é seguro para os adultos se são consumidas doses menores que 350 mg por dia (embora dependa do corpo de cada um ou da condição que tenha). Se for tomado em quantidades elevadas, poderia não ser seguro, poderia se acumular no corpo e produzir batimentos cardíacos irregulares, reduzir a pressão arterial, causar confusão, respiração lenta e até mesmo causar coma ou morte.

Estes são casos extremos, mas para aqueles que são muito sensíveis pode também gerar dores de estômago, náuseas, vômitos ou diarreia, inclusive nas doses controladas que recomendam os médicos.

Leia também: "Suplementos de Magnésio Para o Tratamento de Enxaquecas".

Sob a supervisão do seu ginecologista você pode tomar magnésio, se estiver grávida ou amamentando. Vários estudos da Organização Mundial da Saúde dizem que o sulfato de magnésio, em doses muito altas, é usado em casos extremos para mulheres com pré-eclâmpsia (pressão alta durante a gestação) e eclâmpsia (quando já se apresentam convulsões). Administrar este medicamento pode reduzir o risco de convulsões que poderiam se tornar mortais.
Lembre-se que as doses elevadas apenas são recomendadas em casos especiais e sob supervisão médica, porque podem danificar o coração e causar arritmias como fibrilação ventricular.

Na verdade, quando as pessoas já têm problemas cardíacos ou insuficiência renal devem ter cuidado no que diz respeito às doses de magnésio que tomam, e inclusive, se você tiver problemas renais, alguns especialistas sugerem não tomá-lo.

Tenha cuidado também com a ingestão de magnésio, se você estiver tomando alguns tipos de antibióticos, medicamentos para a pressão arterial elevada, relaxantes musculares ou suplementos, como zinco, vitamina D e cálcio.

Mais Informações Sobre o Magnésio

Sabe-se que o magnésio está envolvido na produção de energia e de proteínas e existem investigações em andamento para descobrir como poderia ajudar a prevenir e controlar a hipertensão ou transtorno de déficit de atenção (TDAH), embora deste último ainda não existam conclusões.

Como também ajuda a nivelar os níveis de glicose no sangue e é essencial para que o organismo a processe, o magnésio baixo no sangue poderia aumentar o risco de sofrer diabetes. No entanto, ainda não existe evidência clínica de que o magnésio ajude a controlar a diabetes quando o paciente já a sofre.

Os investigadores têm realizado estudos que sugerem que as pessoas com menores quantidades de magnésio em sua dieta têm maior risco de desenvolver diabetes e aqueles que se alimentam com mais fibras e cereais, ou seja, alimentos com quantidades elevadas de magnésio têm um menor risco de desenvolver diabetes tipo 2, por exemplo. Este é um fato importante, se você tem antecedentes familiares ou risco de sofrer diabetes.

No caso da asma, também existem estudos apoiados pelo Centro Nacional de Medicina Complementar e Alternativa (NCAAM em Inglês) que associam o baixo consumo de magnésio com o desenvolvimento desta doença respiratória e também foram encontradas evidências de que os adultos que têm asma leve ou moderada se beneficiam ao tomar suplementos deste mineral.

Sempre consuma medicamentos ou suplementos com cuidado e sob a supervisão de um especialista em saúde.